sexta-feira, 24 de março de 2017

A HIPERGLICEMIA PODE DEIXAR A VISÃO EMBAÇADA?


Quando alguém percebe que a sua visão está embaçada ou turva, talvez esta pessoa diga: “Bem, acho que está na hora de arranjar uns óculos novos”! Para as pessoas com diabetes este também pode ser o caso… ou não. Estudos mostram que as pessoas com diabetes que sofrem de hiperglicemia também podem sofrer de visão turva momentaneamente. Mas como a hiperglicemia pode afetar a visão? A hiperglicemia pode trazer complicações a longo prazo?  Vamos dar uma olhada nestas questões.

Então, o que é exatamente estar com a visão embaçada? É quando perdemos a nitidez e torna-se difícil ver pequenos detalhes. Esta condição pode afetar qualquer um dos olhos ou ambos, dependendo do grau do problema. Embora, a princípio, perder a nitidez não ponha em risco a visão, se o problema não for corrigido, pode levar a outras complicações oculares. Algumas causas comuns que levam à visão embaçada incluem:
  • Catarata
  • Certos medicamentos
  • Derrame
  • Diabetes mellitus
Isso mesmo, o diabetes pode deixar sua visão embaçada. A questão é: Como? A visão pode ficar turva quando um paciente diabético sofre de hiperglicemia. Quando o sangue fica saturado com açúcar, toda a glicose extra circula pelo seu corpo e isto inclui os seus olhos! Quando o açúcar atinge os vasos em seus olhos, faz com que as lentes fiquem inchadas, alterando a sua visão.
Então, a hiperglicemia pode levar à visão embaçada durante um período longo de tempo ou isto é temporário? Uma vez que os seus níveis de açúcar no sangue voltam ao normal, a sua visão também deverá normalizar. No entanto, a hiperglicemia crônica pode causar uma série de complicações oculares que tecnicamente começam com problemas de visão temporária.
A Hiperglicemia pode deixar sua visão turva temporariamente, mas como o seu corpo tenta resgatar o equilíbrio glicêmico, assim que os seus níveis de açúcar se estabilizam, a sua visão volta ao normal. Lembre-se que níveis elevados de açúcar constantes podem danificar os vasos em seus olhos e levar a outras complicações oculares que podem ser permanentes, e até mesmo à cegueira. Estas condições começam geralmente com a visão embaçada, como consequência de estar com o açúcar elevado. Você já teve visão turva durante um episódio de hiperglicemia? Conte-nos a sua experiência, deixe o seu comentário abaixo!
Fonte:http://blogbr.diabetv.com -Escrito por DiabeTV Brasil

Benefícios do abacate


Uma das frutas mais consumidas na gastronomia mundial, o abacate, além de delicioso -pode ser usado tanto em receitas doces como salgadas
- se destaca bastante por seus poderes medicinais e benefícios à saúde. Rico em fitonutrientes, substâncias naturais da planta que funcionam como nutrientes, o alimento ajuda o organismo na prevenção de doenças cardiovasculares e, até mesmo, alguns tipos de câncer.
Os fitonutrientes presentes no abacate, recentemente descobertos em pesquisas científicas, são o betassitosterol e a glutatoína. O betassitosterol auxilia na redução dos níveis de colesterol, enquanto a glutatoína age como um antioxidante em defesa do organismo. "Os antioxidantes ajudam o corpo a neutralizar a ação dos radicais livres, os quais têm sido apontados como um dos fatores responsáveis pelo desenvolvimento de doenças cardiovasculares e do câncer. O abacate é uma das melhores fontes de glutatoína e pode oferecer certa proteção contra o câncer oral, de garganta e outros tipos", disse a nutricionista Sheila Basso, especialista em obesidade, emagrecimento e saúde, da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). A profissional destaca mais alguns aspectos benéficos do alimento para a saúde:
"Os abacates, assim como outras frutas e vegetais, contém vitaminas A e do complexo B e alguns sais minerais como ferro, cálcio e o fósforo. Eles são ricos em vitaminas E e C, potentes antioxidantes que ajudam a promover a saúde dos dentes e das gengivas, e também protegem os tecidos do corpo de danos oxidativos. Além disso, a presença de folatos (vitamina do complexo B) no abacate promove o desenvolvimento saudável das células e dos tecidos", enfatizou.

A gordura que faz bem

Muitas vezes excluído de dietas e regimes de emagrecimento, por conta de seu alto valor calórico, pouca gente sabe que maior parte da gordura do abacate pode fazer muito bem para saúde, desde que seja consumida de maneira equilibrada. Isso porque, a maior parte da gordura do alimento é monoinsaturada, o que ajuda a equilibrar os níveis de colesterol no sangue.
"O abacate é rico em ácidos graxos monoinsaturados, motivo pelo qual protege a saúde cardiovascular, por proporcionar diminuição na concentração de lipoproteínas de baixa densidade (LDL colesterol) e um aumento na concentração de lipoproteínas de alta densidade (HDL colesterol)", disse a Dra. Sheila, explicando que cerca de 100 g de abacate contêm aproximadamente 170 a 180 calorias, sendo que 85% dessas calorias vêm da gordura presente na polpa.
Segundo a nutricionista, outros estudos da área também apontam que o consumo de abacate associado a carboidratos proporciona um menor índice glicêmico da refeição, auxiliando assim no controle da glicemia em diabéticos. Outro benefício do alimento é a capacidade dessa fruta em melhorar a biodisponibilidade de vitaminas lipossolúveis.

Óleo de abacate também é indicado

Muito semelhante ao óleo de oliva, o óleo de abacate também se destaca pela excelente qualidade nutricional. Por ser extraído da polpa dos frutos e pela similaridade de suas propriedades físico-químicas, alguns estudos apontam a iguaria como uma rica fonte de betassitosterol e de ácido oleico, uma gordura insaturada utilizada como coadjuvante no tratamento das hiperlipidemias (aumento de gordura no sangue e que pode gerar problemas no coração).
"O controle das doenças cardiovasculares pode ser feito com o auxílio de medicamentos ou através da dieta como forma de prevenção. Recomendações recentes sugerem que o consumo de grãos, frutas e vegetais deve ser aumentado para se prevenir ou tratar essas doenças, e dentre os possíveis componentes destes alimentos que teria ações de reduzir o colesterol destacam-se as proteínas vegetais, as fibras e alguns compostos fitoquímicos como o caso do óleo de abacate", finalizou Sheila Basso.
Sheila Basso (CRN 21.557) é especialista em nutrição clínica e em obesidade, emagrecimento e saúde pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Benefícios do Limão

O limão é um fruto muito versátil, que pode ser usado tanto como tempero em diversos pratos de carne ou peixe, como na preparação de sobremesas ou sucos ricos em vitamina C. Cada 100 gramas e limão possui apenas 26 calorias, e os seus benefícios podem ser obtidos usando o seu suco ou raspas da casca, rica em óleos essenciais.  
O limão ajuda a melhorar a imunidade, sendo por isso um ótimo aliado para combater gripes e resfriados, especialmente quando usado na preparação e chá com mel, por exemplo. Além disso, usar o limão tem outros benefícios que incluem: 

  • Ajuda a tratar a prisão de ventre, pois estimula o intestino, especialmente se tomado com água morna logo em jejum;
  • Desintoxica o organismo, ajuda a emagrecer e melhora a aparência da pele; 
  • Protege os órgãos de doenças degenerativas e infecções como candidíase, pois diminui a acidez do sangue. Entenda mais sobre este assunto clicando aqui;
  • Acelera o processo de cicatrização, por ser rico em vitamina C;
  • Diminui o inchaço e a pressão arterial, devido às suas propriedades diuréticas; 
  • Alivia a dor da gota ou reumatismo, devido às suas propriedades anti-inflamatórias; 
  • Previne o envelhecimento precoce, pois é rico em antioxidantes; 
  • Ajuda na prevenção de alguns tipos de câncer pois tem na sua composição elementos funcionais conhecidos como limonóides.
  • Trata a anemia, pois aumenta a absorção de ferro dos alimentos vegetais quando consumido durante as refeições. 
Além disso, o óleo essencial de limão pode ser usado em queimadores ou ambientadores, para perfumar e purificar o ar, especialmente em casos de problemas ou infecções respiratórias. 

fonte:tuasaude.com - Tatiana Zanin Nutricionista

INGESTÃO DE ÁGUA AJUDA A DIMINUIR O RISCO DE DIABETES


Muitos são os motivos pelos quais as pessoas devem tomar água nas quantidades recomendadas. Um novo estudo, o mais amplo desse tipo, publicado pela revista Diabetes Care, mostrou que esse líquido também ajuda a diminuir o risco de diabetes.
A quantidade de água ingerida está relacionada à regulação dos níveis de açúcar no sangue. Um hormônio chamado vasopressina, cuja função é evitar a desidratação e manter níveis adequados de eletrólitos – como o sódio e o potássio -, aumenta quando o corpo está recebendo pouca água. Este hormônio, em excesso, leva ao aumento da produção de glicose no fígado, o que, em longo prazo, altera a produção e a resposta à insulina.
Pesquisadores franceses recrutaram participantes para o estudo em nove centros de saúde da França, como a Université Paris-Diderot e o Département d’Endocrinologie, todos em Paris. Mais de três mil homens e mulheres saudáveis, com idades entre 30 e 65 anos, foram acompanhados por quase uma década. Todos tinham níveis normais de glicêmia no início da pesquisa.
Depois de nove anos, cerca de 800 tinham desenvolvido diabetes tipo 2, mas aqueles que consumiram grandes quantidades de água tinham um risco cerca de 30% menor de desenvolver a doença. Foram controlados fatores que poderiam interferir nos resultados, como ingestão de outros líquidos – refrigerantes e bebidas alcoólicas -, exercícios e peso.
Os pesquisadores apontam que a ingestão de água em quantidades adequadas pode ajudar na prevenção do diabetes. No entranto, outros fatores associados também devem ser controlados, como alimentação saudável e controle da obesidade.

Tire suas dúvidas sobre diabetes

No Brasil, cerca de sete milhões de pessoas, acima de 18 anos, têm a doença. Um estudo recente da Sociedade Brasileira de Diabetes, aponta que mais de 60% deles não sabem que têm a doença. Confira as dicas dos especialistas e tire suas dúvidas sobre diabetes.

O diabético pode consumir mel, açúcar mascavo e caldo de cana sem problemas?

Apesar de naturais, estes alimentos tem açúcar do tipo sacarose, maior vilã dos diabéticos. “O diabético até pode consumir, mas ele deve ter noção de que não pode abusar e compensar com equilíbrio na dieta”, explica a nutricionista Patrícia Ramos, coordenadora do Hospital Bandeirantes (São Paulo).

Alguns alimentos ajudam a controlar os níveis de glicose no sangue auxiliando o tratamento do diabetes?

Sim. Isso por conta do Índice Glicêmico (IG) dos alimentos. Quando um alimento tem o índice glicêmico baixo, ele retarda a absorção da glicose pelo sangue e, portanto estabiliza a doença. Mas, quando o índice é alto, esta absorção é rápida e acelera o aumento das taxas de glicose no sangue.

A aplicação de insulina causa dependência química?

A aplicação de insulina não promove qualquer tipo de dependência química ou psíquica. O hormônio é importante para permitir a entrada de glicose na célula, tornando-se fonte de energia.

Dá para evitar a insulina se você não ingere carboidratos?

Depende. O carboidrato eleva a glicemia com mais rapidez, por isso sua ingestão deve ser controlada. “No diabetes Tipo 1, é necessária a aplicação de insulina diariamente, já que o pâncreas não produz este hormônio. Portanto, mesmo que não coma carboidratos, precisará aplicar insulina. No caso do diabetes Tipo 2, a ingestão da insulina vai depender do nível de glicemia. Se estiver controlado, pode-se parar o uso, porém, só um médico poderá fazer esta avaliação”, explica Patrícia.

Quem tem diabetes deve fazer somente exercícios leves?

É verdade. Diabéticos devem ser estimulados a fazer atividades físicas, respeitando contra-indicações, se houver. “De uma forma geral, os exercícios melhoram os níveis glicêmicos, porém, quando o gasto calórico é maior do que a reposição de nutrientes após o treino, pode haver um quadro de hipoglicemia”, diz a nutricionista.
fonte minhavida.com.br- Escrito por Redação Redação Minha Vida

DIABÉTICO PODE COMER TAPIOCA?


Diabético pode comer tapioca?

 A diabetes é uma doença caracterizada pela má absorção ou falta de insulina no organismo. Para que aconteça a absorção adequada de glicose, o processo precisa do auxílio de insulina, que é produzida no pâncreas. Como o processo não é feito corretamente, acontece um aumento do nível de glicose no sangue, o que pode afetar a saúde.
A tapioca, que é um alimento feito com fécula de mandioca, não contém glúten e gordura. Comparado ao pão, a tapioca é um alimento com menor índice glicêmico, o que faz dela uma opção mais saudável. Mesmo assim, é preciso tomar cuidado e consumir moderadamente, já que a tapioca possui carboidratos simples.

Cuidados

Fique atento ao recheio: não adianta adotar a opção mais saudável e utilizar alimentos calóricos ou doces, que podem ser prejudiciais. O melhor é conversar com o nutricionista para saber qual é a dieta mais adequada e saudável, respeitando as limitações do cardápio e equilibrando com os outros alimentos.
Dica: o recheio com ovo, tomate e semente de linhaça é saudável e pode ajudar no controle da doença metabólica.
fonte vix.com-ESCRITO POR GABRIELA VARELLA

BENEFÍCIOS DO VINAGRE DE MAÇÃ

Nem todo vinagre é igual e, ao contrário do que pensam algumas pessoas, o ácido não serve só para temperar saladas ou carnes. Existem diferentes tipos de matéria-prima, como vinho tinto, vinho branco, álcool, cereais, mel ou frutas. Um deles, em especial, pode ser um grande aliado da dieta: o vinagre de maçã emagrece e combate o diabetes.

Benefícios do vinagre de maçã

“Vários estudos já provaram que o vinagre de maçã pode diminuir os níveis de açúcar do sangue, o que promove todos esses benefícios”, comenta o médico ortomolecular Dr. Wilson Rondó Jr., que explica como o líquido age no organismo.

Melhorar a absorção da insulina
De acordo com o especialista, quando a pessoa consome muitos produtos industrializados, sucos de caixinha ou doces – que são alimentos que aumentam a gordura abdominal –, eles se transformam em açúcar e entram na corrente sanguínea, aumentando a glicemia. Conforme a glicemia eleva, o organismo tenta normalizar esses níveis estimulando a produção de insulina, que vai jogar glicemia pra baixo. Esse é o processo que promove acúmulo de gordura no corpo. É aí que entra o vinagre.
“Se a frequência desse processo for muito grande, as células se acomodam e passam a não reagir mais. Essa acomodação faz com que a pessoa passe a ter a glicemia alterada e o organismo vai precisar produzir cada vez mais insulina, fazendo o corpo entrar no processo de hiperglicemia, que acarreta em problemas como diabetes e obesidade. Uma dieta com vinagre melhora a absorção de insulina, faz com que ela seja produzida e aja normalmente, evitando todo esse ciclo. Esse é o grande segredo”, detalha.
Além disso, ele melhora a digestão, já que estimula a produção de enzimas digestivas que atuam na quebra dos alimentos e extração dos nutrientes.

Como consumir

Existe o vinagre de maçã pronto para beber, que pode ser encontrado em mercados – o rótulo indica que ele pode ser consumido. Evite os normais, de aparência clara. Opte pelo orgânico, não refinado e não processado, que é mais escuro. Olhe através dele e note a presença de uma substância boiando, bem semelhante a uma teia de aranha. Esse é o indicativo de um vinagre de boa qualidade.
Para consumir, dilua de uma a duas colheres de sopa em um copo com água cheio. Beba diariamente, cerca de 10 minutos antes da principal refeição.
Também é possível incluí-lo no preparo de receitas, como um suco antioxidante. Não é indicado para quem toma remédios para desconforto gástrico.
Fonte vix.com – ESCRITO PORANA TOLEDO